Defender a Pediatria em Évora

Like
255
Crónica de Opinião
Segunda-feira, 10 Abril 2017
Defender a Pediatria em Évora
  • Bruno Martins

 

 

O desinvestimento no serviço de Pediatria do Hospital do Espírito Santo em Évora nos últimos anos coloca em risco o seu bom funcionamento e põe em causa as Unidades de Urgência Pediátrica e Neonatologia.

Nos últimos 6 anos, dos dois concursos abertos, apenas um pediatra se mantém ao serviço e, apesar da equipa ter vindo a ser diminuída (via rescisão de contratos, situação de doença, …), o Serviço de Pediatria não foi considerado “carenciado”, o que permitiria a abertura de novo concurso.

A falta de médicos pediatras começa a atingir uma situação insustentável e nem a Administração do Hospital nem a ARS têm respondido de forma a que seja garantido que os recém-nascidos e as crianças e jovens do Alentejo continuem a ter um efectivo acesso aos cuidados de saúde em condições idênticas às do resto do país.

É graças ao empenhamento da equipa de pediatras do Hospital, que desenvolve um trabalho meritório e de qualidade, que têm sido colmatadas as inúmeras falhas nas escalas, o que leva a um aumento brutal das horas extraordinárias realizadas. A situação é de tal forma crítica, que se prevê que no final deste mês todos os médicos tenham atingido o limite máximo previsto por lei para o exercício de horas extraordinárias.

O Serviço de Pediatria do Hospital do Espírito Santo em Évora que engloba o internamento de Pediatria, as Consultas Externas de Pediatria, a Urgência Pediátrica e a Unidade de Neonatologia foi reconhecido em Dezembro de 2015 como um Serviço Líder na Qualidade, na sequência da acreditação pela Direção Geral de Saúde (DGS), de acordo com o Programa Nacional de Acreditação em Saúde (PNAS).

Este reconhecimento é também o espelho da satisfação das famílias e crianças que recorrem a este serviço público de qualidade e por isso é agora ainda mais importante que todos e todas apoiem e se solidarizem com a equipa médica do Serviço de Pediatria no esforço que está a fazer.

Os alentejanos não podem admitir que se ponha em risco desta forma o Serviço de Pediatria do Hospital do Espírito Santo, a sua Urgência Pediátrica e especialmente a Neonatologia – única no Alentejo e que tem permitido salvar centenas de vidas.

Até para a semana!

partilhar