Tribunal condena homem que matou mulher num jardim de Alcáçovas

Tribunal condena homem que matou mulher num jardim de Alcáçovas

Like
131
Quarta-feira, 16 Maio 2018
Alentejo

O homem que matou a mulher no jardim público de Alcáçovas, no ano passado, foi hoje condenado a 23 anos de prisão efetiva.

O acórdão do coletivo de juízes que julgou o caso foi lido ao início da tarde no Tribunal de Évora, que decorreu o julgamento.

O tribunal deu como provados os crimes de homicídio qualificado e de violência doméstica de que o homem estava acusado.

Além da pena única de 23 anos de prisão, o homem foi condenado ao pagamento de indemnizações, incluindo 45 mil euros a cada filho.

No final, o advogado de defesa, António Simões, indicou que vai recorrer da decisão.

Já a advogada dos filhos da mulher, Filomena Camacho Pinela, entregou aos jornalistas uma nota por escrito, em que se pode ler que “Maria Silvéria foi uma mulher de extraordinária força e coragem, que decidiu viver em liberdade e chegou a ser feliz, rodeada dos filhos e dos netos”.

“O respeito pela memória da sua mãe deve ser tido fazendo silêncio mediático sobre os detalhes da sua morte e sobre o seu autor, que já teve excesso de protagonismo na vida da mãe deles”, acrescentam.

Comments are closed.