10 países em prova de paraquedismo para deficientes motores

10 países em prova de paraquedismo para deficientes motores

Terça-feira, 20 Agosto 2019
Alentejo

Portugal recebe pela primeira vez uma competição internacional de paraquedismo para pessoas com deficiências motoras.
O Aeródromo de Évora foi o local escolhido para a realização da prova, onde irão estar presentes equipas de 10 países, disse na DianaFm o presidente da Federação Portuguesa de Paraquedismo.

Para além da Croácia, o receio da “greve do combustíveis” levou ainda à desistência de duas equipas russas, segundo o presidente da Federação Portuguesa de Paraquedismo, sendo que no total serão 23 as equipas presentes neste encontro.
Portugal participa pela primeira vez com as equipas da Skydive Portugal, da Flyforfree e do Pára- Clube As Boinas Verdes.
Esta é a 4ª vez, em todo o mundo, que se realiza o Handi Fly International Challenge. Uma competição que obriga a uma logística complexa, disse na DianaFm, Eduardo Rodrigues.

Uma das maiores exigência é a nível clínico, já que que todos os atletas são avaliados antes e depois de cada salto.

As equipas são constituídas por três elementos, um atleta, um piloto e um operador de camara que registará o desempenho do atleta. O salto é avaliado de forma individual por um juiz, tendo em conta as condições atmosféricas e o tempo de execução.
Sobre a escolha de Évora para a realização desta prova inédita em Portugal, o presidente da Federação Portuguesa de Paraquedismo destaca as condições do aeródromo da cidade.

O Handi Fly International Challenge decorre entre hoje e sexta-feira e é organizado pela Câmara Municipal de Évora, Federação Portuguesa de Paraquedismo e Federação Francesa de Paraquedismo. Conta também com o apoio de instituições da cidade especializadas em pessoas com necessidades especiais como a APPACDM, APCE, ARASS E ASCTE.

Comments are closed.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com