Alunos com necessidades educativas especiais não vão à escola

Alunos com necessidades educativas especiais não vão à escola

Quinta-feira, 09 Janeiro 2020
Alentejo

As atividades letivas para os cinco alunos com necessidades educativas especiais que frequentam o Centro de Aprendizagem da Escola Manuel Ferreira Patrício, em Évora, ainda não recomeçaram após a pausa do Natal.

A falta de auxiliares educativos foi a justificação dada pela direção da escola a Liliana Burrica, mãe de uma das crianças, revela à DianaFM a própria.

“Informaram-me por telefone e, depois, pedi que reportassem por escrito de que, no dia 06 de janeiro, não se inicia o funcionamento do centro, que esta situação está relacionada com o número insuficiente de funcionários, o que coloca em risco a segurança dos alunos que frequentam esta estrutura do agrupamento de escolas, lamentam a situação e dizem que vão tentar resolver com a maior brevidade mas não há a mínima previsão”, afirma.

Liliana Burrica lamenta a situação e diz que as crianças ” são, desde logo, as mais prejudicadas”, porque ficam “sem o apoio escolar e educativo”.

“Estamos a falar de crianças com necessidades educativas especiais, mas que têm na escola fisioterapia, terapia da fala e acompanhamento psicológico. Todas estas valências acabam por falhar porque não é em casa que as crianças têm este tipo de respostas”, refere.

Estes cinco alunos que frequentam o Centro de Aprendizagem da Escola Manuel Ferreira Patrício têm idades entre os 08 e os 15 anos.

Segundo esta encarregada de educação, já no início deste ano letivo tinha ocorrido uma situação idêntica e os cinco alunos também iniciaram as atividades “uns dias mais tarde”.

A DianaFM tentou contactar a direção da Escola Manuel Ferreira Patrício, mas indicaram que os responsáveis não tinham nada a declarar.

Comments are closed.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com