Associação de Paralisia Cerebral quer tornar Évora numa cidade acessível

Associação de Paralisia Cerebral quer tornar Évora numa cidade acessível

Quinta-feira, 03 Dezembro 2020
Alentejo

“Vamos transformar Évora numa cidade acessível para todos?”. A pergunta em jeito de desafio dá o mote para o novo projeto da Associação de Paralisia Cerebral de Évora (APCE).

O denominado “Projeto Acesso Universal 1.0 – Promover a mobilidade e acessibilidade para todos” é uma iniciativa da APCE em colaboração com a Câmara de Évora e o apoio do Instituto Nacional para a Reabilitação.

Segundo esta associação, o objetivo é promover a participação ativa dos utentes e famílias na melhoria das acessibilidades no centro histórico de Évora e sensibilizar a comunidade para a importância da realização de obras e alterações de trânsito para facilitar a mobilidade de todos.

Elementos da APCE e arquitetos da Câmara de Évora percorreram ruas da República, Raimundo e Serpa Pinto, em Évora, e identificaram um total de 56 pontos, uns limitadores da mobilidade e outros facilitadores onde já foi realizada intervenção.

A associação pretende, no futuro, envolver outras organizações e continuar a colaboração com o município para a identificação de pontos no centro histórico que condicionam a mobilidade dos cidadãos, apresentando soluções possíveis para os resolver e dar destaque às melhorias/soluções já concretizadas.

 

Sete imagens com exemplos de pontos limitadores da mobilidade e facilitadores estão expostas, desde ontem e até quarta-feira, em mupis de Évora.

Em paralelo, vai ser distribuído um panfleto por moradores, logistas e instituições das ruas abrangidas pelo projeto para os sensibilizar para o tema.

Comments are closed.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com