Associação GARE pede mais investimento na segurança rodoviária

Associação GARE pede mais investimento na segurança rodoviária

Quarta-feira, 11 Setembro 2019
Alentejo

A GARE – Associação para a Promoção de uma Cultura de Segurança Rodoviária, com sede em Évora, defendeu hoje mais investimento na segurança rodoviária.

Em comunicado enviado à DianaFM, a associação diz que “o recente relatório de sinistralidade rodoviária da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, referente às vítimas a 30 dias no ano de 2018, confirma de forma inequívoca aquilo que a GARE vem afirmando repetidamente sobre o aumento da sinistralidade rodoviária em Portugal”.

“Portugal deixou de investir em segurança rodoviária e os números estão aí para provar a toda a gente que não podemos continuar assim”, assinala.

Segundo a GARE, “desde 2010 que os números da sinistralidade rodoviária em Portugal têm vindo a baixar de forma lenta, mas sistemática, tendo os registos de vítimas mortais a 30 dias, os únicos em que devemos confiar, passando de 937 em 2010 para 563 em 2016”.

Mas, em 2017, voltaram a registar-se “602 vítimas mortais e em 2018 o registo subiu para 675 vítimas mortais, apenas inferior ao registo de 2012”, refere a associação, indicando que “as previsões para 2019 não serão melhores”.

“A GARE pergunta, mais uma vez, por que razão não se investe em educação rodoviária? E a pergunta tem que ser feita a muita gente. Em primeiro lugar claro ao Governo, pois muitos ministros têm responsabilidade direta na resolução deste problema, mas a Assembleia da República e o Presidente da República também têm responsabilidades e o Poder Local e a comunicação social e a população em geral”, conclui.

Foto: Arquivo

Comments are closed.