Baixo Alentejo: Estado poupa 338 milhões de euros com subconcessão rodoviária

Baixo Alentejo: Estado poupa 338 milhões de euros com subconcessão rodoviária

Quarta-feira, 19 Setembro 2012
Alentejo
O Estado vai poupar 338 milhões de euros com a subconcessão rodoviária do Baixo Alentejo, após a empresa Estradas de Portugal ter chegado a um acordo com a subconcessionária “Estradas da Planície”.
Esta poupança, segundo um comunicado da EP, “traduz-se na retirada desta subconcessão e suspensão dos trabalhos de construção dos lanços: IP8/A26 entre Relvas Verdes e Grândola, IP8/A26 entre Santa Margarida do Sado e Beja e IP2 entre o nó de Monte de Pinheiros e o nó de Ramal”.
Por outro lado, o documento indica que, após a intervenção de requalificação do IP2 entre São Manços e Castro Verde, esta via regressará à esfera de atuação direta da EP, para operação e manutenção.”
“Também o lanço do IP2 entre Évora e o nó do Monte de Pinheiros será transferido do objeto subconcessionado, para a EP, após a sua construção, com os mesmos propósitos de operação de manutenção”, pode ler-se no comunicado.
Serão ainda “suspensos os trabalhos de duplicação do IP8 entre Relvas Verdes e Roncão, permanecendo a atual via no objeto subconcessionado”, indica a Estradas de Portugal.
A empresa adianta que “serão concluídas em perfil de autoestrada as ligações entre Sines e Santo André e entre Sines e Santiago do Cacém, bem como entre a A2 em Grândola Sul e Santa Margarida do Sado e entre a A6 em Évora e o IP2 em Monte de Pinheiros”.

Deixe um comentário

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com