Bloco de Esquerda questiona atraso do novo Hospital Central do Alentejo

Bloco de Esquerda questiona atraso do novo Hospital Central do Alentejo

Terça-feira, 02 Junho 2020
Alentejo

O Bloco de Esquerda questionou o Governo sobre o atraso no início das obras do novo Hospital Central do Alentejo, a construir em Évora.

A pergunta, divulgada hoje pelas estruturas de Évora do BE, foi subscrita pelo deputado Moisés Ferreira e enviada ontem ao Ministério da Saúde.

“Não se compreende a demora do Ministério da Saúde em autorizar a realização de despesa e em permitir a concretização da obra, desta forma travando o processo”, afirma o parlamentar bloquista, na pergunta dirigida à tutela.

Sublinhando que o projeto tem “o orçamento aprovado”, Moisés Ferreira assinalou que a futura unidade hospitalar é “uma clara necessidade para o reforço do Serviço Nacional Saúde (SNS) na região do Alentejo”.

O deputado do BE considerou que “é um hospital necessário numa região que necessita de mais oferta pública de cuidados de saúde”, assinalando que “são conhecidas as dificuldades em captar e fixar profissionais de saúde, assim como os tempos de espera para algumas consultas de especialidade ou para cirurgias”.

“O novo hospital, dotado de melhores infraestruturas e tecnologia e com aumento da sua capacidade resposta, tanto em medicina como em cirurgia é, por todas estas razões, uma necessidade premente”, insistiu

Com a pergunta, o Bloco quer saber qual o ponto da situação atual do novo Hospital Central do Alentejo, o que motiva a demora para a aprovação do respetivo orçamento e se o Governo reconhece a urgência e a necessidade da construção desta unidade na região.

O grupo espanhol Aciona venceu o concurso público da empreitada do novo hospital, revelou em abril o presidente da Administração Regional de Saúde do Alentejo, José Robalo.

Comments are closed.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com