Borba: Excesso de água e tipo de solo na origem do acidente

Borba: Excesso de água e tipo de solo na origem do acidente

Quinta-feira, 22 Novembro 2018
Alentejo

O excesso de água e tipo de solo podem estar na origem do deslizamento de terras que provocou o colapso da estrada entre Borba e Vila Viçosa para o interior de duas pedreiras.

A convicção é do diretor do departamento de Geociências da Universidade de Évora, Luís Lopes.

A estrada, refere, está sobre um “material que resulta da dissolução do mármore, um solo residual, que é o barro ou, como se costuma dizer, terra rossa”.

“Esse material tem capacidade de absorver água, mas, quando tem água de mais, acaba por se tornar num líquido e essa condição deve ter sido fulcral para desencadear o colapso”, afirma.

Luís Lopes diz que “os estudos para se saber o que estava” debaixo da estrada “nunca foram feitos”, mas considera que “foi isso que aconteceu devido à quantidade de terra” que caiu para a pedreira.

“Tiro esta conclusão a partir daquilo que observo nas imagens” das televisões, assinala.

O professor da UÉ indica que as pedreiras onde ocorreu o acidente têm “mais de 60 anos” e que, quando foram criadas, “não havia lei para as enquadrar”, considerando que “não se pode julgar agora a localização da estrada e das pedreiras”.

“Os tempos eram outros e exploravam-se um ou dois pisos e não se ia além de 10 metros de profundidade, não se via risco nisso, mas, com o tempo, as coisas evoluíram e dessa exploração superficial agora temos uma cavidade com 90 metros de um lado e uns 80 do outro e o risco veio”, sustenta.

Comments are closed.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com