CGTP forma cordão humano em Évora “pelos direitos e melhores salários”

CGTP forma cordão humano em Évora “pelos direitos e melhores salários”

Terça-feira, 23 Junho 2020
Alentejo

Cerca de 50 pessoas formaram ontem à tarde um cordão humano “pelos direitos e melhores salários” dos trabalhadores, em Évora, numa iniciativa da CGTP.

A marcha, integrada na Semana de Luta Nacional da Intersindical, começou Rossio de São Brás e terminou junto à fábrica de Évora da multinacional TE Connectivity.

Devido à pandemia de covid-19, a organização do protesto esticou uma corda com marcas vermelhas de dois em dois metros, para os cerca de 50 participantes, todos com máscara, cumprirem o distanciamento recomendado.

“Esta marcha tem tudo a ver com os trabalhadores que foram despedidos, porque estavam com vínculo precário e as empresas descartaram-nos imediatamente quando surgiu o surto epidemico”, afirmou a secretária-geral da CGTP, Isabel Camarinha.

No distrito de Évora, sublinhou, “esta situação que se vive no plano nacional ainda mais acentuada”, uma vez que “a percentagem de trabalhadores desempregados, em lay-off e com situações diferenciadas de perda de retribuições ainda é superior”.

“Isto é inaceitável. A CGTP exigiu que fossem tomadas medidas que efetivamente garantissem a retribuição total e os postos de trabalho de todos os trabalhadores como garantia da sua subsistência, mas como garantia também do desenvolvimento do país”, acrescentou.

 

Comments are closed.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com