1458 – Trotinetas elétricas

Crónica GARE
Terça-feira, 24 Setembro 2019
1458 – Trotinetas elétricas
  • Na Estrada em Segurança

O Observador noticiava, citando o Jornal de Notícias que a Polícia de Segurança Pública (PSP) passou 111 multas em seis meses a condutores das trotinetas elétricas.
A maior parte das infrações foram registadas por estacionamento em locais destinados a trânsito de peões, o que está perfeitamente de acordo com diversas notícias avulsas publicadas em variados órgãos de comunicação social, tendentes a mostrar o desagrado das pessoas em relação à utilização destes veículos.
Mas, muito mais importante que isso, julgo ser o facto de a mesma notícia referir que entre estas 111 multas estão 36 multas a condutores que conduziam as trotinetas sob efeito de álcool, e 31 dos quais tinham uma taxa-crime de álcool no sangue.
Quem conduzir uma trotineta, que é considerada um velocípede, sob o efeito de álcool sujeita-se a uma multa que pode ir dos 125 aos 1.250 euros. E quem tiver uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 gramas por litro já incorre num crime que é punido com pena de prisão de até um ano.
É inegável, a todos os títulos, a vantagem da disponibilização das trotinetas elétricas aos cidadãos que se desejam deslocar de uma forma rápida, simples, prática entre 2 locais, sem usar veículos poluentes, próprios ou públicos, especialmente nas grandes cidades.
No entanto, o grau de cidadania dos utilizadores de trotinetas elétricas, tem que ser maior, e aqui, as autarquias e as polícias têm que ser capazes de cumprir este objetivo, educando, aumentando a vigilância e fazendo cumprir as normas legais.

 

Até amanhã!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com