1468 – A nova Assembleia da Republica

Crónica GARE
Terça-feira, 08 Outubro 2019
1468 – A nova Assembleia da Republica
  • Na Estrada em Segurança

Depois de encerradas as urnas, contados os votos, apurados os resultados, a nova Assembleia da República Portuguesa está constituída, sabemos quais são os deputados eleitos.
Enquanto cidadão, e enquanto Presidente da GARE – Associação para a Promoção de uma Cultura de Segurança Rodoviária, não posso deixar de fazer duas observações que me parecem ser de grande pertinência.
A primeira tem a ver com a abstenção.
Quando numa votação para a eleição da Assembleia da República, o órgão legislativo do país, mais de metade dos cidadãos eleitores não foram votar, a democracia está a funcionar mal.
Mas a democracia tem por base a opinião livremente expressa dos cidadãos e se os cidadãos não votam é porque os níveis de cidadania da população são baixos, e aqui reside a doença que afeta muitos setores da nossa sociedade.
A segunda observação tem a ver com os programas eleitorais.
Como já disse na semana passada, nenhum partido político entendeu que a sinistralidade rodoviária era um problema nacional grave e a exigir uma solução rápida.
No entanto, todos os partidos foram quase unanimes na necessidade de investir na saúde e no bem-estar da população. Então, se este objetivo for cumprido estamos bem, porque acabar com a sinistralidade rodoviária em Portugal é investir na saúde e no bem-estar dos portugueses.

 

Até amanhã

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com