1497 – De que estamos à espera

Crónica GARE
Sexta-feira, 22 Novembro 2019
1497 – De que estamos à espera
  • Na Estrada em Segurança

 

Neste final de semana, e depois de passado um ano sobre os trágicos acontecimentos de Borba, é altura de perguntar quando é que começamos a resolver os problemas que se foram criando por este país fora por querer ganhar mais um bocadinho aqui e outro ali, sem pensar que estávamos a criar a sepultura de alguém, e sem que ninguém nos tivesse proibido de o fazer.
E é bom que nos lembremos que os nossos problemas se ficam pelas pedreiras, sejam de mármore ou de lítio, nem pelos incêndios, sejam de eucaliptos ou de pinheiros.
Pelo facto de ter chovido toda a semana, isso não nos pode fazer esquecer que a água de que precisamos para viver está a acabar em muitos locais do mundo e que cá cada vez há menos, apesar de um ministro dizer que o problema é estrutural e não conjuntural e que os municípios não podem gastar água nas lavagens.
O problema da sinistralidade rodoviária é o único que parece não ser problema, pois ninguem fala dele, ninguém toma medidas.
Mas a verdade é que este ano, no Distrito de Évora já morreram 12 pessoas na estrada e 70 ficaram gravemente feridas e no país já vamos com 416 vítimas mortais e 1966 feridos graves.
Até o Senhor Presidente da Republica foi visitar o contentor do lixo onde uma desgraçada jovem mãe depositou um bébé, mas não esteve presente na Celebração do dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada que se realizou em Évora.

Até amanhã

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com