1591 – Promover a mobilidade activa na cidade

Crónica GARE
Quinta-feira, 11 Junho 2020
1591 – Promover a mobilidade activa na cidade
  • Na Estrada em Segurança

 

Com o objectivo de promover o debate público urgente sobre a necessidade de apoiar e fomentar o uso dos modos activos de deslocação (andar a pé e de bicicleta), foi apresentada esta semana à Assembleia Municipal uma petição pública subscrita por 458 pessoas.

Como argumento principal os muitos benefícios, para as pessoas, das cidades que privilegiam a mobilidade activa: mais saúde, melhor ambiente, mais e melhor socialização, mais inclusão, incentivo à autonomia das crianças e jovens, poupança junto das famílias e ajuda ao comércio local.

A oportunidade da iniciativa ficou a dever-se à nova realidade COVID 19 que estamos a viver. De facto, vivemos um momento que é uma oportunidade para a mudança do paradigma da mobilidade em muitas cidades no mundo. A própria Organização Mundial de Saúde preconizou que a forma mais eficaz de cumprir o necessário distanciamento social é providenciar mais espaço para as pessoas que andam a pé e que se deslocam de bicicleta. Atribuir mais espaço público às esplanadas e ao comércio local é também mais compaginável com uma cidade que promove a mobilidade activa.

Os subscritores desta petição solicitaram um debate alargado, e público e a adopção de medidas, a curto prazo, de urbanismo táctico, rápidas e de baixo custo, para apoiar e encorajar o uso dos modos activos de deslocação, nomeadamente:

  • Fecho de ruas ao tráfego automóvel, garantido maior segurança e distanciamento físico a quem se desloca a pé ou em bicicleta;
  • Supressão de vias de trânsito, em particular nos eixos viários, em meio urbano, com mais do que uma via de trânsito em cada sentido. Em alternativa, supressão de vias de estacionamento, disponibilizando essas faixas para a utilização dos modos activos, garantindo maior segurança e distanciamento físico;
  • Alargamento e desobstrução de passeios;
  • Redução dos tempos de espera nas passagens de peões semaforizadas, por forma a diminuir a aglomeração de pessoas;
  • Criação de ciclovias pop-up sem prejudicar o espaço pedonal, com prioridade aos principais eixos de deslocações;
  • Campanha de comunicação, acompanhando as recomendações da Organização Mundial da Saúde, apelando aos cidadãos para que, sempre que possível, utilizem a bicicleta ou caminhem nas deslocações necessárias.

A petição está entregue. Aguardemos agora o debate necessário.

Até amanhã

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com