1606 – A meditação e a segurança rodoviária

Crónica GARE
Segunda-feira, 06 Julho 2020
1606 – A meditação e a segurança rodoviária
  • Na Estrada em Segurança

 
Hoje falamos de meditação e segurança rodoviária.
Estes dois temas aparentemente não relacionados podem ser compatíveis?
Com o permanente apelo à condução defensiva a associação com uma técnica de meditação, considerada como sendo uma prática relaxante e tranquilizante, poderá ser possível de conciliar, saiba como.
A meditação é descrita como uma prática que desenvolve competências como a concentração e tranquilidade. É uma prática ancestral, originária da sociedade oriental. Quando pensamos em meditação imaginamos mestres budistas, com grande disciplina nas suas ações e ponderados.
Na verdade, é uma forma de lidar com o “stress” que afeta negativamente o nosso subconsciente. Basicamente quando medita deverá acalmar a mente, saindo do turbilhão do dia-a-dia. A meditação não é uma prática feita para “desligar a mente”. Não devem impedir ou parar todos os pensamentos, sejam eles bons ou maus.
Meditar é estar focado no presente, estando focado só na respiração, sem tentar influenciá-la. Contudo só é efetivamente meditação se tivermos uma relação saudável com nossos pensamentos. Não devemos reter os pensamentos, deixando as ideias irem e virem. Não existe só uma espécie de meditação, aliás são muitas as técnicas.
Para conseguir conduzir com segurança é essencial estar focado no que está a fazer e no que o rodeia. Logo estar a fazer meditação, ou outra atividade, enquanto conduz não é a ideia mais sensata. Mesmo sabendo que por vezes ficamos perdidos noutros pensamentos, não devermos fazê-lo de forma propositada e consciente.
Mas então porque é que trouxe este tema? Simples, um bom condutor deverá ter a mente calma. Então usar a técnica antecipadamente é o truque. Antes de se dirigir ao veículo, caso tenha tempo, medite. A sua mente irá se aclamar e conseguirá ter mais “doses” de bom senso na sua viagem.
Se não tiver tempo de o fazer antecipadamente aproveite o momento em que chega ao veículo. Antes iniciar a marcha, aguarde um ou dois minutos para relaxar a mente e, caso seja necessário, prolongue um pouco mais e medite. Durante a condução, utilize os períodos de descanso, em local apropriado, para fazer meditação.
Enquanto estiver a conduzir aplique as técnicas que lhe ensinaram na escola de condução. Se notar que o seu cérebro está a divagar, foque-se! Seja consistente que um bom condutor não deverá estar a conduzir sobre pressão. Relaxe um pouco, mas esteja atento, não deixe que o stress o afete.
Estar atento ao que o rodeia de forma calma é essencial para ser um bom condutor
Por vezes parece que estamos em “modo automático”, especialmente ao conduzir em estradas menos movimentadas e sobretudo se estivermos sós no veículo. Temos que entender que o carro é o que é, as condições da estrada são como são, e nenhuma quantidade de agitação, stress ou ansiedade, diminui o ritmo do resto do mundo.
Quando estiver a conduzir aplique as técnicas apreendidas nas aulas de condução, mas use o seu bom senso. Se conseguir evitar colocar-se em situações complicadas, terá menos problemas para resolver. Lembre-se que, por mais que possa achar as outras pessoas irritantes nas estradas, elas podem se sentir da mesma forma em relação a si.
Seja um bom condutor, atento, mas calmo. Seja ponderado ao conduzir, só assim conseguirá circular seguro. Na estrada temos que partilhar a via com os outros. Para que tudo decorra de forma fluída e sem incidentes existem regras de transito. Existem também sinais para nos ajudarem a agilizar a mobilidade de todos.
A prática da meditação não é recomendada durante a prática da condução, mas a calma e serenidade que esta traz pode ser benéfica na forma de encarar a estrada e o tráfego do dia-a-dia. Faça uso das “ferramentas” para minorar as dificuldades que sente ao conduzir.

Com esta me despeço.
Conduza… em segurança!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com