A “cepa torta” não deverá ser o nosso objetivo comum!

Crónica de Opinião
Quarta-feira, 22 Janeiro 2020
A “cepa torta” não deverá ser o nosso objetivo comum!
  • José Policarpo

 

 

Embora a importância da atualidade nacional se possa sobrepor às questões concelhias, designadamente, a alegada falta de liberdade do Livre, passando pela alegada má conduta da Isabel dos Santos, o certo é que a cidade de Évora não sai da aparente “ cepa torta”. Só não sei se é por opção, ou por desconhecimento e/ou incapacidade.

Vem isto a propósito do inqualificável mau estado da rede viária da cidade, como, também, o péssimo estado de alguns passeios. Refiro-me, nomeadamente, ao estado do pavimento da circular junto à universidade de Évora, que não consigo compreender por que motivo ainda não foi intervencionado dado o tempo em que se encontra assim, como, ainda, os danos provocados nos pneus dos automóveis que aí circulam.

Relativamente, ao estado dos passeios da nossa cidade, para além do pavimento não ser o mais adequado para quem aí passeia e circula, o péssimo estado dos passeios da avenida São João de Deus chegou ao limite do tolerável. As pedras levantadas são muitas e as lombas são inúmeras. As crianças e os mais idosos são os que mais sofrem. Quem olha para o estado deste passeio, pelo menos a mim faz-me, deverá lembrar-se de uma picada de alguns países menos desenvolvidos.

Bem sei que neste último exemplo, o dos passeios, a causa está ligada às árvores aí existentes. Porém, tem que se encontrar uma resposta para um tão gritante problema. Não sou arquiteto, mas os inúmeros arquitetos funcionários da Câmara deverão ter uma resposta para esta questão. Ou estarei eu enganado?!?

Ora, tanto os passeios como a rede viária que servem a cidade devem ser mantidos em bom estado para que os utilizadores, residentes ou visitantes, possam deslocar-se em segurança. É um direito destes e, aquela, a Câmara Municipal, tem o dever de o assegurar.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com