A primeira volta francesa

Nota à la Minuta
Segunda-feira, 11 Abril 2022
A primeira volta francesa
  • Alberto Magalhães

Os resultados da 1ª volta das eleições presidenciais francesas, já eram mais ou menos esperados: a passagem à 2ª volta de Macron e Le Pen, levando o primeiro quase cinco pontos de vantagem; o aniquilamento do partido socialista, com a sua candidata, presidente da câmara de Paris, a obter 1,7% dos votos, e o esperado 3º lugar de Jean-Luc Mélanchon, da extrema-esquerda, com 22,2 %.

Se juntarmos ao retrato o magro resultado dos republicanos, que não chegou a 5% dos votos, vemos que, ao contrário dos portugueses, que têm votado maioritariamente ao centro, chegando a conceder-lhe mais de 70% dos votos, os franceses, com um charme bipartido entre reaccionários e revolucionários, dedicam ao centro (esquerdo e direito), por junto, uns escassos 35%.

Então, sejamos por uma vez realistas, neste caso antevendo a catástrofe, e aceitemos que o futuro próximo da Europa, da Ucrânia, da NATO e do Ocidente, depende da capacidade de Macron convencer o número suficiente de franceses de que a opção Marine Le Pen pode ser calamitosa para França e para o mundo.

Já se conhecem duas sondagens para a 2ª volta. Enquanto o resultado em 2017, foi de 66% para Macron e 34% para Le Pen, agora os números apontam, num caso, para 54-46%, e noutro, para um resultado de 51-49%. Esperemos que a extrema-esquerda francesa ao abster-se, como sugeriu Mélenchon, não dê a vitória à extrema-direita.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com