A verdade vem ao de cima?

Nota à la Minuta
Terça-feira, 07 Julho 2020
A verdade vem ao de cima?
  • Alberto Magalhães

 

 

É vulgar dizer-se que a verdade vem sempre ao de cima, como o azeite, afirmação exagerada pois, infelizmente, a mentira algumas vezes prevalece. Igualmente, do coronavírus se poderá dizer que, com o tempo, os casos escondidos acabarão por vir à luz do dia, pelo menos no que respeita aos casos mais graves, pedindo hospitalização e mesmo cuidados intensivos. Também, neste caso, com excepções. Países pobres ou sem sistemas de saúde pública abrangendo a maioria da população e com recolha mínima de informação – estou a pensar na Índia, por exemplo – ou países com regimes totalitários e capacidade para esconder do mundo a extensão dos estragos – vem-me à cabeça, assim de repente, a Coreia do Norte, mas não excluo a China.

Donald Trump tentou – durante algum tempo com relativo sucesso – manter o coronavírus abafado, mas tem constatado que lhe falta o poder miraculoso de Xi Jinping ou de Kim Jong-un para reduzir o vírus à sua expressão mais simples e inofensiva.

Jair Bolsonaro, ontem, apresentou-se com febre e o resultado do teste de despiste do novo coronavírus saber-se-á hoje à tarde. Adepto da medicação por recomendação dos amigos, seguiu o conselho de Trump e já está a tomar hidroxicloroquina.

Em Fernão Ferro, concelho do Seixal, cerca de 300 pessoas foram apanhadas numa festa clandestina. A GNR identificou os organizadores e uns quantos participantes, reza a notícia do Expresso. É estranho não os ter identificado a todos. Para, eventualmente, a verdade vir ao de cima.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com