A vergonha alheia!

Quarta-feira, 15 Junho 2022
A vergonha alheia!

Umas das piores coisas de que um ser humano pode sentir é ter vergonha de terceiro. Vem isto a propósito do encerramento das urgências de obstetrícia nos hospitais de Almada, Amadora Sintra, Braga, Guarda e Loures, a maior parte destes hospitais já tiveram gestão privada e os problemas com as escalas dos técnicos de saúde não foram uma realidade.

As esquerdas chegaram ao governo em 2015 proclamando a defesa do Estado social e a reposição de rendimentos. No que concerne à reposição de rendimentos houve alguma, porém a inflação irá “comer” parte dessa reposição. Já relativamente à defesa do Estado social, não só não existira como o colocaram num estado quase comatoso.

As últimas noticias do encerramento de serviços nas urgências de alguns dos principais hospitais do país, não se consegue, por muito benevolente que se seja, ter tolerância para o sucedido. Pois a situação é totalmente incompreensível à luz dos critérios da razoabilidade e da defesa do serviço público.

Contudo, há pelo menos uma pergunta a fazer à tutela, ministério da saúde: quem tem a responsabilidade de planificar o funcionamento das urgências, 24 horas por dia e 365 dias por ano, comunicou oportunamente ao poder político que havia a possibilidade de os serviços colapsarem nalguns hospitais?

Ora, o senhor primeiro-ministro deverá chamar a si esta matéria e exigir o cabal apuramento dos factos, para poder pedir responsabilidades e agir em conformidade. Caso não o faça, caberá à Assembleia da República escrutinar toda esta matéria, ponto por ponto, e, imputar as responsabilidades políticas a quem delas o merecer. Porque as grávidas deste país merecem viver em tranquilidade. Ou estarei eu equivocado?

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com