Amanhã, 25 de Abril

Nota à la Minuta
Sexta-feira, 24 Abril 2020
Amanhã, 25 de Abril
  • Alberto Magalhães

 

 

Ontem, na reunião do Conselho Europeu, chefes de Estado e de Governo talvez tenham chegado a um acordo, minimamente aceitável por todos, embora ainda precisemos de, pelo menos, mais duas semanas, para saber se ele se vai manter quando se tiverem de acertar os pormenores. Por isso, ontem, muito se repetiu o comentário de António Costa (“o Diabo está nos pormenores”).

Amanhã, passam 46 anos sobre o derrube de um regime de partido único, que sufocava Portugal há décadas. Eu estava a caminho de fazer 22 anos e ainda me lembro bem desse dia 25 de Abril e da imensa alegria que senti. Mais importante, lembro-me bem da miséria de país que tínhamos antes, sem água canalizada e sem esgotos, mas com crianças de pé descalço, na maior parte do território. Apesar dos muitos erros cometidos e sabidos (pois não há censura prévia), Portugal deu passos de gigante nestes 46 anos.

Por isso, faz-me sempre confusão ver jovens, nascidos em democracia, terem ‘saudades’ do salazarismo. Que pena não termos uma máquina do tempo, para que pudéssemos convidá-los a estagiar nesse passado. Os da minha idade ou mais velhos que eu, que andaram descalços até irem trabalhar de sol a sol, compreendo-os. Julgam ter saudades desse tempo por causa do regime político, quando têm, apenas e compreensivelmente, saudades de serem novos e poderem correr e saltar sem se cansarem.

Hoje à noite e amanhã de manhã, o 25 de Abril, em Évora, comemora-se nas rádios da cidade. Não há coronavírus que passe na Rádio. Viva o 25 de Abril.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com