Arranjem-me e não se atrasem, se fazem o favor!

Crónica de Opinião
Quarta-feira, 19 Junho 2019
Arranjem-me e não se atrasem, se fazem o favor!
  • José Policarpo

 

 

Na semana passada pude verificar que o passadiço que serve a ecopista e que fica junto ao semáforo da estrada que dá acesso à Senhora dos Aflitos está num estado, absolutamente, lastimável. Mas, o grave nem é a sua imagem, são as tábuas a soltarem-se e uma parte que nem tábua tem.

A concessão do ramal de mora, local onde está situada a ecopista, feita pela REFER à Câmara Municipal de Évora, teve como finalidade principal facultar a todos aqueles que gostam de fazer desporto e contactar com a natureza, podê-lo fazer num traçado aprazível e seguro. A ideia é de inegável valor.

Porém, não é só o referido passadiço que está em más condições de conservação e representando perigo para a integridade física dos seus utilizadores. O pavimento da ecopista está na maior parte do seu trajeto em péssimas condições, os buracos e as irregularidades são mais do que muitos.

O certo é que, o município está obrigado a zelar e manter os equipamentos públicos da sua jurisdição em boas condições de utilização e fruição para todas e todos os seus utilizadores. Os imóveis, os parques, as estradas, os equipamentos sociais, culturais e desportivos. Se os municípios não prosseguem os fins para que foram constituídos para que é que servem? Para pagarem salários aos funcionários e subsídios às associações? É muito curto.

Por todas as razões e mais alguma, é absolutamente urgente que a Câmara Municipal ponha mãos à obra e, mande reparar, o referido passadiço da ecopista. Quanto ao pavimento, não descuro que a despesa seja avultada, mas há prioridades e prioridades. Não sei se a generalidade dos residentes em Évora estão cientes da gravidade do problema. Eu estou e clamarei pela sua resolução enquanto não fora realizada.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com