As notícias e os críticos dos críticos

Nota à la Minuta
Sexta-feira, 05 Fevereiro 2021
As notícias e os críticos dos críticos
  • Alberto Magalhães

 

 

Há uma queixa, muito humana, que sempre ouvi e continuo a ouvir a muita gente de bem, a propósito de jornais, rádios e televisões: “só dão notícias tristes, de coisas más ou mal feitas” dizem. Conheci muita gente que, alegando querer manter a sanidade mental, se recusava a ler, ouvir e ver, fosse que fonte de informação (e, portanto, de estresse) fosse. Outras, mais refinadas, têm opiniões intermitentes, são como os pirilampos. Quando estão contra o governo, consomem noticiários e jornais, aplaudem os críticos mais verrinosos e deitam abaixo ministros nas redes sociais. Quando, pelo contrário, apoiam o governo, “ai, que críticas tão destrutivas; ai, que é só bota-abaixismo; aqui d’el-rei, que a situação é grave e só sabem dividir os portugueses”.

Os primeiros, parecem não perceber a natureza humana, esquecendo-se de que as famílias felizes não têm história, tal como as viagens aéreas não são notícia, excepto se o avião for desviado por terroristas, se despenhar ou, excepcionalmente, poisar por milagre no rio Hudson. Mas milagre é milagre. Mesmo os que se queixam da falta de notícias positivas, sabem-no bem os especialistas em sondagens, são mais facilmente atraídos pelas notícias de cheiro a pólvora do que por vidas banais. Das notícias cor-de-rosa, que também as há, não vou falar hoje.

Os pirilampos, por seu lado, deveriam ter mais presente a história em que é alguém que não pertence à côrte, nem aos súbditos temerosos, no caso uma criança, que tem de gritar, impiedosamente, “o rei vai nu”, avisando o soberano de que perdeu contacto com a realidade e se pode constipar.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com