Cada vez mais sós!

Crónica de Opinião
Quarta-feira, 20 Março 2019
Cada vez mais sós!
  • José Policarpo

 

 

A iniciativa levada a cabo esta segunda-feira por cidadãos dos municípios dos distritos de Évora e Beja, nomeadamente, Mourão, Moura, Vidigueira e de um outro que de momento não me recordo, teve como objetivo alertar as autoridades competentes, no caso a administração central, governo e infraestruturas de Portugal, para o mau estado das estradas que servem os respetivos concelhos. Merece a minha total concordância. Peca, porém, por tardia, porque é uma questão que há muito que exige uma solução.

Na verdade, o Alentejo é uma região votada ao esquecimento pelo governo central. Não só por este, por quase todos. Contudo, a região do Alentejo representa 1/3 do território nacional, ainda que só residam cerca de 5 por cento da população nacional. Somos poucos mas merecemos igual consideração.

A representatividade da região do Alentejo na assembleia da república é constituída por 8 deputados em 230. Vejam só, oito deputados para 1/3 do território. Não posso concordar com a dimensão da nossa representatividade no principal órgão de soberania. Ainda há quem defenda menos deputados…

O mau estado das estradas portuguesas não é só um problema do Alentejo, mas a minha preocupação não poderia ser outra, porque aqui vivo e resiso, são as estradas alentejanas, principalmente, as que servem o concelho de Évora.

Ora, os poderes públicos que nos representam, nacionais, regionais e locais, Deputados, Comissão de coordenação e municípios, têm o dever de conjugar todos os esforços e, a uma só voz, junto do governo de Portugal, exigirem uma solução no mais breve espaço de tempo para esta calamidade. Está em causa a segurança de todos os que nelas circulam. Não será suficiente!?!