Campanha contra Portugal?

Nota à la Minuta
Sexta-feira, 08 Janeiro 2021
Campanha contra Portugal?
  • Alberto Magalhães

 

 

Ainda pude assistir, adolescente, à velha táctica do caquético Estado Novo para desvalorizar qualquer um que se atrevesse a criticar o desgoverno nacional, sobretudo se conseguisse ter eco além-fronteiras. Logo era acusado de ser agente a soldo do estrangeiro ou, no mínimo, de encabeçar uma campanha para apoucar Portugal. A Mário Soares puseram-no a pisar a bandeira portuguesa para poder acusá-lo de traição à pátria.

Ontem, António Costa, visivelmente irritado com os jornalistas que insistem em falar-lhe no caso do procurador europeu, não resistiu ao impulso de acusar Paulo Rangel e Poiares Maduro de liderarem “uma campanha internacional contra Portugal”, numa tentativa de “transformar a presidência portuguesa num palco de oposição ao Governo português”, num “precedente gravíssimo com o qual não teremos a menor complacência”. Assisti em directo e não gostei do que ouvi. Até porque a actuação do governo português no caso concreto não me parece, de modo nenhum, a salvo de críticas e as justificações adiantadas pela ministra da Justiça e pelo próprio primeiro-ministro estão longe de convincentes.

Agora, vir o PSD declarar que apoia Rangel e Maduro se forem para a frente com uma queixa-crime contra António Costa, por causa da sua infeliz acusação, transformando um caso de política num caso de polícia, parece-me absurdo. Dá vontade de dizer a todos os intervenientes: – comportem-se!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com