Carnaval machista

Nota à la Minuta
Quarta-feira, 06 Março 2019
Carnaval machista
  • Alberto Magalhães

 

 

Terminado o Carnaval, não posso deixar de chamar a atenção do grupo das Capazes para aquilo que são alguns aspectos reveladores daquilo que é uma mentalidade machista que ainda subsiste naquilo que é o Portugal contemporâneo.

Veja-se por exemplo, na aldeia de Podence, no concelho de Macedo de Cavaleiros, aquilo que são os chamados “Caretos”, tudo rapazes solteiros, mascarados a rigor, de chocalhos e moca à cintura, que – segundo aquilo que é o seu folheto turístico – “saem à rua em alvoroço chocalheiro, procurando sobretudo as mulheres, novas e velhas, para as “chocalharem” e para se assumirem como os “donos” dos espaços públicos e até dos privados – que invadem com matreirice…”

Noutro passo do mesmo folheto, deparamos com aquilo que é uma verdadeira confissão: “O verdadeiro motivo que move o Careto é apanhar raparigas para as poder chocalhar. Sempre que se vislumbra um rabo de saia, o Careto é impelido pelo seu vigor”.

Também aquilo que são as Matrafonas, daquilo que é o Carnaval de Torres Vedras, merece redobrada atenção. Homens mascarados de mulher, naquilo que é uma verdadeira paródia, um verdadeiro gozo, e porque não dizê-lo, uma colecção de indecentes e provocatórios estereótipos do comportamento feminino.

No Carnaval ninguém leva a mal? Ou ainda não serão capazes?

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com