Com inimigos assim…

Nota à la Minuta
Sexta-feira, 18 Março 2022
Com inimigos assim…
  • Alberto Magalhães

Segundo o Público de ontem, apesar do embargo decretado em 2014, após a Rússia ter anexado a Crimeia, dez países da UE venderam equipamento militar para o país governado por Putin, com a França, a Alemanha e a Itália à cabeça. Foram só 346 milhões de euros em sete anos, uma gota em comparação com o meio milhão que lhe pagamos diariamente em energia, mas ilustrativo da estupidez geoestratégica e do monumental desleixo dos líderes europeus. Cabe na cabeça de alguém de juízo vender armas a um vizinho com historial de violência e possível futuro inimigo?

Mas como se explicam estas vendas de “mísseis, bombas, torpedos, navios e carros de assalto”, se o tal embargo da UE proibia taxativamente a venda de armas e material conexo à Rússia? Bem, é simples: a interdição não se aplicava a contratos celebrados antes de Agosto de 2014, bem como a peças sobresselentes para o material adquirido até essa data.

O que me leva a divagar um pouco, para além dos limites da notícia do matutino lisboeta: significa esta história que vários membros da NATO e até a Finlândia (que hoje se sente ameaçada pela perigosa vizinha), até Agosto de 2014 andaram a fornecer à Rússia armas que ela terá porventura usado na Geórgia e continuará a usar na Ucrânia?

Poderia ser caso para dizer que com inimigos assim, Putin não precisa de amigos, mas seria um exagero. Putin precisa de amigos e fez um pacto com o mais poderoso possível: a China. Hoje, pelo telefone, Joe Biden vai tentar interferir nessa amizade. Veremos.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com