Convidemo-los a vir de avião

Nota à la Minuta
Segunda-feira, 16 Dezembro 2019
Convidemo-los a vir de avião
  • Alberto Magalhães

 

 

Na 5ª feira passada, o jornal Público contava, de forma escorreita, a história dos jovens marroquinos que deram à costa no Algarve. Terão sido transportados numa embarcação maior até meio da viagem e depois largados à sua sorte, numa embarcação precária. Os jovens (dizia o jornal), “foram detidos pelo crime de imigração ilegal”, foram depois “alimentados e tratados porque tinham frio e fome” e encontram-se a cargo do SEF, que já terá identificado alguns e até contactado com as suas famílias.

Já a SIC Notícias, titulava na sexta-feira, “refugiados marroquinos já estão alojados em Lisboa”. O de 16 anos, ficou num centro de acolhimento para refugiados menores, “os sete adultos foram colocados num hostel que tem protocolo com o Centro Português de Refugiados…o SEF tem agora 90 dias para decidir se dá luz verde ao pedido de protecção internacional”. Além desta notícia, ouvi ainda, durante o fim-de-semana e em vários canais televisivos, referências à “fuga” dos jovens de Marrocos.

Por hoje, fico-me por três pequenas observações: em primeiro lugar, em que ficamos? São imigrantes ilegais ou refugiados? E neste caso, fogem de quê? São militantes oposicionistas perseguidos? Marrocos está em guerra civil?

Segunda questão: foram colocados num hostel para recuperarem as forças e porem-se a caminho de terras mais a Norte? Daqui a 90 dias ainda cá estarão à espera da decisão do SEF?

Em terceiro lugar: Se é deste tipo de imigrantes que Portugal precisa, não será melhor deixá-los vir de avião para Lisboa, em vez de alimentarem os traficantes que os abandonam no mar alto? Não seria mais humanitário pôr um anúncio em Rabat a convidá-los?

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com