Covid-19 e redução da libido: estão relacionadas?

Informações
Quarta-feira, 09 Março 2022
Covid-19 e redução da libido: estão relacionadas?
  • Entretenimento

Dicas para recuperar o desejo sexual passam por visitar sex shops online e manter uma boa alimentação

Durante a pandemia Covid-19 e o confinamento as queixas em relação à diminuição da libido aumentaram significativamente. O desejo sexual habitual de cada pessoa pode ser cerca de frequente, e depende da combinação e equilíbrio entre fatores biológicos, psicológicos, sociais e ambientais. O isolamento afetou como experienciamos todos eles, tornando estas queixas absolutamente compreensíveis. Não interessa comparar a atividade sexual de outros casais ou pessoas com a sua, pois a quantidade correta de apetite sexual não existe e pode variar em diferentes fases da vida. 

Estes últimos dois anos em que as pessoas viram-se isoladas de estímulos exteriores às suas casas e obrigadas a conviver em demasia com os seus pares, tiveram impacto na libido tanto dos homens como das mulheres. A libido feminina é, porém, dependente da harmonia de mais fatores do que a do homem. 

A diminuição ou perda da libido feminina pode estar associada a: stress ou depressão, uso de anticoncepcionais, ciclo menstrual, menopausa, doenças ginecológicas e transtorno de desejo sexual hipoativo. Neste artigo vamos focar-nos na depressão, ansiedade e no stress resultante da pandemia e de todas as suas restrições, e propor como solução algumas opções bastante divertidas. Numa sex shop online, por exemplo, tem a vantagem de encontrar brinquedos eróticos e sexuais com o potencial de elevar a libido, sendo uma forma discreta de os poder adquirir. 

Comunicação

A comunicação entre o casal é essencial para determinar o que pode estar a causar a falta de apetite sexual. Falar abertamente sem julgamentos sobre o assunto vai aliviar o ambiente e fazer com que os dois trabalhem em conjunto para melhorar o bem-estar sexual de ambos. Procurar perceber o que mais vos excita, se existe algum tipo de desconforto ou se há aspetos que podem ser melhorados é importante. As pessoas não são todas iguais e em consequência disso precisam de estímulos diferentes, e, em princípio, ninguém é adivinho. 

Inovação

Pessoas sexualmente ativas há alguns anos têm tendência para acreditar que já exploraram e experimentaram tudo o que havia para gostar na atividade sexual, mas nem sempre isso é verdade. Sexo sensorial, sexo tântrico ou o recurso a sex shops que hoje em dia oferecem uma variedade imensa de opções com que ser criativo no sexo, são maneiras de explorar a vida sexual e assim quebrar a monotonia. Ao visitar uma sex shop online é quase certo encontrar um produto que não conhecia que pode criar uma dinâmica na relação e aumentar o prazer sexual.

O mesmo se aplica a pessoas que ainda não se aventuraram muito para além do sexo sem brinquedos sexuais, com a vantagem de estas terem uma maior diversidade de novidades por estrear.  

Também a app Satysfier é um mundo a explorar onde irá encontrar contos eróticos, que ao sintonizar com o seu vibrador o levam numa viagem intensa e orgásmica. Este tipo de estimulação tanto física como psicológica tem uma boa probabilidade de resultar no aumento da libido de quem a pratique. 

Procurar um maior conhecimento do corpo através da masturbação também pode ajudar a despertar o desejo e interesse sexuais.

Alimentação

Uma alimentação cuidada e rica em nutrientes que mantenha os níveis de hormonas responsáveis pela energia sexual em cima, pode ajudar a aumentar libido. Nozes, pimenta, café, romã ou figos, e outros com altas doses de vitamina D, como os cereais, cogumelos, peixes e ovos são recomendados pelos nutricionistas.

O consumo de álcool a longo prazo é, pelo contrário, contraproducente, pois reduz a produção natural de testosterona e estrogénio que aumentam a vontade de ter relações sexuais. 

Por si só, é pouco provável (mas não impossível) que uma mudança radical na dieta beneficie exponencialmente a sua libido, mas comer bem melhora os níveis de autoestima e bem-estar que para esta em muito contribuem. Pela mesma ótica se enquadra o desporto, que aumenta a circulação do sangue e a produção de endorfinas que incentivam o bom humor. 

Acima de tudo, é importante que a saúde física e mental estejam em harmonia e para isso pode ser preciso consultar um especialista num desses campos. Neste artigo deixamos algumas dicas sobre como aumentar ou recuperar a sua libido “normal”, possivelmente abalada pela pandemia e pelo confinamento. Manter uma atitude positiva, construtiva e procurar o que mais lhe dá prazer no sexo é meio caminho andado.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com