Da China em Portugal

Nota à la Minuta
Quarta-feira, 22 Junho 2022
Da China em Portugal
  • Alberto Magalhães

 

 

Tem-se falado muito da dependência energética de parte da Europa, com a Alemanha à cabeça, em relação à Rússia de Putin. Dependência que se transformou numa enorme desvantagem estratégica, quando foi preciso aplicar sanções contra esse país, depois da invasão da Ucrânia.

Agora, que o apoio de Xi Jimping à Rússia se torna cada vez mais claro, está na altura de perguntar se não estaremos igualmente dependentes da China e quais as consequências que daí podem advir. O investimento chinês na Europa tem sido massivo e, se Portugal está livre em relação à energia russa, o mesmo não se pode dizer do dinheiro chinês. EDP, REN, BCP, Luz Saúde e Fidelidade, são alguns dos investimentos mais significativos de empresas estatais chinesas no nosso país. O porto de Sines está na mira e a rede 5G põe o problema do controlo dos nossos dados.

Ora, sabendo do uso totalitário que o governo chinês faz das novas tecnologias, como poderemos ficar descansados se empresas chinesas, controladas pelo governo chinês, puderem aceder à rede nacional de telecomunicações? Sobretudo agora, num mundo dividido pela guerra na Ucrânia, sobretudo sabendo-se que nós e a China não estamos no mesmo lado da barricada. Convinha que o Governo português tomasse boa nota do posicionamento chinês no novo ordenamento geoestratégico e não facilitasse, como Schroder e Merkel facilitaram.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com