É de louvar e de continuar

Nota à la Minuta
Quinta-feira, 09 Março 2023
É de louvar e de continuar
  • Alberto Magalhães

 

 

Um estranho silêncio tem soado nos últimos dias, a partir da Presidência da República. O pacote Mais Habitação, as demissões na TAP, os maus-tratos nos lares de idosos e a polémica em torno do destino a dar aos padres suspeitos de serem abusadores de crianças, dariam, normalmente, temas para múltiplos comentários diários de Marcelo e, no entanto, sobre todos eles, silêncio presidencial. Cheguei a perguntar-me se o Presidente estaria doente. Afinal, por uma vez, penso que a primeira mas espero que não a última, Marcelo forçou-se à contenção comentarial, a benefício de uma entrevista que irá para o ar, hoje, às 20,45h, na RTP. De outra maneira arriscava-se a não ter nada de novo para dizer. É de louvar e de continuar.

Igualmente de louvar e exemplos a seguir, as decisões tomadas pelo bispo D. Armando Esteves, de Angra do Heroísmo, e por D. Francisco Senra Coelho, arcebispo de Évora, que suspenderam dois padres, nos Açores, e um em Évora, nomes que constavam da tal lista de alegados abusadores ainda no activo. Explicou o arcebispo de Évora, ter recebido dois nomes, um dos quais de um padre já falecido. Quanto ao outro nome, tratou de pedir informações à Comissão Independente e com base nos dados recebidos decidiu (e cito) “pelo afastamento cautelar do sacerdote do ofício de pároco e de todas as actividades pastorais que incluam contacto com menores, sem prejuízo da sua presunção de inocência”.

Possam os exemplos destes dois prelados frutificar.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com