ECOC 2027

Quinta-feira, 08 Dezembro 2022
ECOC 2027

A crónica de hoje não era para ser assim. Planeei dedicar esta e a da próxima semana a duas Colectividades centenárias da nossa cidade: o Juventude, que fez 104 anos no passado dia 5 de Dezembro e a SOIR-Joaquim António de Aguiar que faz 122 anos hoje, dia 8 de Dezembro.

Não é sobre elas que vou falar, mas é delas que se trata.

Évora ganhou, ganhou, ganhou!!!! Vamos ser Capital Europeia da Cultura em 2027!!!! O anúncio acabou de ser feito e é tanta a alegria que nem sei por onde começar.

Adoro Évora! Não vivo aqui só porque sim, vivo cá porque quis viver cá, é a minha cidade, é aqui que me sinto em casa.

E este reconhecimento sabe tão bem…

Comecemos pelo início. A candidatura foi assumida ainda em campanha eleitoral em 2017. Muitas dúvidas, receios, hesitações, mas a certeza de que tudo tínhamos para vencer e que, mesmo que não vencêssemos percorríamos um caminho que já era o nosso.

Sempre sob pressão, mas sempre com passos firmes, em trabalho colectivo fomos moldando a candidatura ao que é nosso, alargámos à região e das nossas fraquezas fizemos força.

E o vagar que nos caracteriza deixou de ser a preguiça lenta das anedotas de alentejanos e passou a ser o tempo que tanto precisamos e que quase deixou de existir. Queremos oferecer à Europa este nosso modo de viver, mostrar-lhes o nosso tempo. Como disse o Presidente Pinto de Sá, mostrar ao mundo que precisamos deste vagar para nos reequacionarmos e repensarmos a nossa relação com a natureza e a relação entre nós, seres humanos.

Quando a coordenadora da equipa de missão, a Paula Garcia, chegou, (obrigada!, obrigada!, obrigada!) tendo largado tudo para mergulhar em Évora, a pandemia estava prestes a ser declarada e com isso, tudo fechou. Foram tempos muito difíceis, preparar uma candidatura por zoom, fazer as entrevistas, imbuir-se do espírito cultural da nossa cidade, com tudo fechado… foi um susto.

Não posso deixar de nomear o Eduardo Luciano e o Luís Garcia (obrigada!, obrigada!, obrigada!) que nunca duvidaram.

Ganhou Évora! A Évora da cultura, do património, da história, mas sobretudo a Évora das gentes. Gente que vive, trabalha, ri e chora, abraça e canta. Gente que se envolve, gente que se expõe, gente que se zanga e que se alegra. Gente a sério!

Agora é construir! O mote foi dado pelo Presidente da Autarquia: o caminho do desenvolvimento tem de ter a cultura no centro. Temos de ser capazes de ver mais longe, ver além do que é pequeno, tal como o fizeram gerações e gerações de eborenses em torno de Associações, culturais e desportivas, muitas hoje centenárias, mas com um caminho percorrido de um valor inestimável. Esse valor que foi decisivo na vitória desta candidatura.

E fica-nos na cabeça esta frase tão bonita e tão nossa: sozinhos sussurramos, juntos somos um coro!

Até para a semana!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com