Em nome do bom senso

Crónica de Opinião
Quarta-feira, 09 Dezembro 2020
Em nome do bom senso
  • José Policarpo

 

 

É um tema recorrente, mas os comportamentos também o são. Vem isto a propósito de “mopis” ou outros artefactos que, possibilitam a colocação de cartazes de natureza partidária, nas praças do centro histórico da nossa cidade.

Todos os que me leem ou ouvem nesta rádio sabem que me coloco no espectro partidário à direita, mas não é pelo facto da câmara ser liderada há sete anos pela extrema esquerda, que venho denunciar a situação. A cidade é património da humanidade, por isso, na minha modesta opinião, não deverá ser “poluída” esteticamente com cartazes de natureza político-partidária, sejam de que partido for.

Não obstante existir enquadramento legal para a permissão deste tipo de informação, no caso, as câmaras têm uma palavra a dizer. Todavia, a matéria deveria ser regulada pelo bom senso. Por isso, repito, sendo o centro histórico de Évora classificado como património da humanidade, não deveria existir a permissão para a colocação de cartazes de natureza político-partidária à exceção dos períodos eleitorais. Não havendo, também, lugar à autorização para os períodos pré-eleitorais.

Ora, os cartazes que estão colocados nas praças do Giraldo, Primeiro de Maio e, também, no largo das portas de moura, deveriam ser retirados de imediato em homenagem à beleza inigualável do centro-histórico da nossa cidade. Se assim o fizer, o município de Évora, estou certo, que, à exceção dos fundamentalistas partidários, todos quantos aqui vivem, agradecerão com veemência.

Por outro lado, e, um tema muitíssimo recorrente nas minhas crónicas: para quando a elaboração de um plano estruturado visando a requalificação da rede viária que serve o concelho de Évora. Eu sei que são muitas as ruas e as estradas municipais estão em péssimas condições, mas se fazem o favor, por serem “portas” de entrada da cidade, devemos, com efeito, estabelecer um critério de intervenção, procedam, por isso, à manutenção da avenida Túlio Espanca e à circular, entre a rotunda de Machede e a rotunda das Portas de Avis, avenida da Universidade. Obrigado.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com