Está tudo bem assim

Nota à la Minuta
Sexta-feira, 07 Outubro 2022
Está tudo bem assim
  • Alberto Magalhães

 

 

Neste 5 de Outubro, fiquei mesmo contente. Ouvir o primeiro-ministro negar a possibilidade do país entrar em recessão e anunciar mesmo que vamos continuar a crescer acima da média europeia, foi muito reconfortante. Hoje, o ministro das Finanças apresentará aos partidos da oposição a proposta de OGE para 2023 que na segunda-feira será apresentada ao país, mas António Costa já assegurou que “é um Orçamento que está ajustado às realidades.” Mais, maravilha das maravilhas, teremos uma “desaceleração significativa da taxa de inflação.”

É fantástico vivermos num país assim. Não há guerra nem crise energética que consigam desestabilizar esta nação e o seu Governo. Pode o Banco Mundial anunciar uma recessão planetária, pode a OPEP manobrar para manter o petróleo caro, podem os preços de rações e fertilizantes arruinar os agricultores, pode o preço da energia levar empresas à falência, pode a Rússia ameaçar com armas nucleares, pode a Coreia do Norte lançar misseis por cima do Japão, pode a China ameaçar com a invasão de Taiwan, nada, mas nada, faz vacilar este povo indómito e o seu bravo Governo.

Nem que chovam canivetes, o país manterá inalterado o rumo em busca do tempo perdido e em direcção à cabeça da Europa, pois então. Teremos para 2023, um autêntico bodo aos pobres, com aumentos estupendos aos pensionistas e funcionários públicos e o apelo lancinante do Governo para que os empresários sigam o exemplo do Estado e puxem os cordões à bolsa, em troca de benefícios fiscais.

Em suma, como diria a Bernarda Alba, “nesta casa não se passa nada” ou, parafraseando um velho ditador, “está tudo bem assim e não podia ser de outro modo”.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com