Habitação, um programa moribundo

Crónica de Opinião
Sexta-feira, 24 Março 2023
Habitação, um programa moribundo
  • Rui Mendes

 

É verdade que a relação entre Marcelo e Costa tem tido algumas oscilações. Mas também é verdade que na maioria das vezes essas afinidades têm funcionado a favor do segundo, porque Marcelo em muitos momentos foi um importante apoio para o Governo. Aliás, durante todo o primeiro mandato foram poucas, muito poucas, as vezes que Marcelo não foi um apoiante, por vezes excessivo, do Governo.

Acontece que Marcelo, talvez por ter chegado à conclusão que a governação de António Costa resume-se a pouco, terá entendido que terá que ser mais incisivo, caso contrário ambos os mandatos ficarão para a história apenas pela sua sã convivência.

E é talvez por isso, e também por estar no seu segundo e último mandato, que terá concluído que ficar demasiadamente associado à governação de Costa, será ficar associado a uma década perdida.

Vem isto a prepósito da forma como Marcelo se referiu ao programa do Governo para a habitação, dizendo que é inoperacional. A resposta de Costa foi dizer que numas funções fala-se, fala-se, e que nas funções executivas o que se faz está nos resultados. Ora, o problema está mesmo aí, porque não se poderá dizer que não se apregoam medidas. Tanto que assim o é que este não foi o primeiro programa de Costa para a habitação. Só que o anterior não deu em nada. O problema é que as medidas que se anunciam não resolvem, o problema é que os resultados não aparecem, e o maior problema está na vida das pessoas que está a piorar.

O problema é que se lançou um programa que parecia ser um programa estudado, estruturado e pronto para ser lançado, criando fortíssimas expetativas, e logo a seguir se percebeu que nada havia senão um conjunto de ideias avulsas. Nada mais.

O problema é que nos dias seguintes choveram declarações de autarcas e de comentaristas de todos os setores que desacreditaram por completo o designado programa, para mais nem se percebia, e continuamos sem perceber, em concreto, como algumas das medidas seriam aplicadas. Um desastre.

Depois de toda esta desgraça surgiu a declaração de Marcelo que matou o programa designado “Mais Habitação”. Mas matou também a ministra. Até poderá continuar no cargo. Mas está acabada porque o seu ministério investiu tudo num programa que está totalmente desacreditado.

Costa é um político hábil, sabe bem utilizar o discurso político para daí tirar proveitos, mas já não consegue gerir as expetativas que criou.

A contestação está em crescendo. Todos já protestam. Hoje teremos em Évora os agricultores a protestar. É triste ver o país neste estado.

Mas não deixa de haver uma razão, este Governo é poucochinho.

 

Até para a semana

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com