Hoje, reunião com economistas

Nota à la Minuta
Terça-feira, 14 Abril 2020
Hoje, reunião com economistas
  • Alberto Magalhães

 

 

Estamos a meio de Abril e começa a ser óbvio que, à pandemia do coronavírus se começa a juntar a pandemia da recessão económica e que, prolongar o confinamento de emergência por muito mais tempo, poderá tornar-se insustentável. O ministro Centeno declarou ontem, e espero que todos o tenham ouvido, que por cada mês que o país está parado, fechado em casa, o PIB sofre uma queda de 6,5%. Hoje, o primeiro-ministro reúne-se com um conjunto de economistas e não se esperam prognósticos agradáveis. Os mais optimistas apontarão para um défice de 3,5% em 2020. Os mais realistas dirão 10% ou mais. Os mais pessimistas, … nem é bom pensar o que dirão.

A batalha da generalização do uso de ‘máscaras sociais’, está quase ganha. As autoridades sanitárias, com enorme relutância e má consciência, cederam quase completamente. Digo quase, porque ainda é preciso convencê-las de que não basta aconselhar o uso de máscara, é preciso torná-lo obrigatório. Má consciência, pois já ouvi várias vezes a ministra Marta Temido (e não só) dizer que, mesmo com máscara, continua a ser essencial, além do distanciamento e da lavagem de mãos, manter a ‘etiqueta respiratória’, sem explicar como é que isso se faz. Tira-se a máscara e espirra-se para a dobra do cotovelo?

Seja como for, em breve, espero, a indústria têxtil portuguesa inundará o mercado português com máscaras homologadas. Com grande atraso e por iniciativa própria. Por que voltei à conversa das máscaras? Não chega já dessa conversa? Não.

Porque, máscaras obrigatórias nos espaços públicos e testes em massa serão as novas armas que permitirão ao país sair da toca, paulatinamente, sem que isso dê origem a um recrudescer exponencial da covid-19.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com