Insanidades de Abril

Nota à la Minuta
Quinta-feira, 22 Abril 2021
Insanidades de Abril
  • Alberto Magalhães

 

 

Se, anteontem, o assunto “Iniciativa Liberal impedida de participar na Marcha da Liberdade” tinha contornos ridículos, os desenvolvimentos de ontem tornaram-no insano. Vejamos as novidades: afinal também o Volt Portugal, um partido tão novo que eu ainda não dera por ele, pedira em vão que o admitissem na marcha; o Livre, um dos promotores do desfile, veio oferecer 2 lugares para liberais e 2 para electrões, não revelando quantos guardou para si; Vasco Lourenço veio chamar “estúpidos idiotas” a quem, como eu, julgou ver, na atitude de exclusão, um atentado à liberdade e à democracia que se pretende festejar no 25 de Abril, ao mesmo tempo que acusava o Livre de se armar em “bom samaritano” para fazer “chicana política”.

Depois disto, já suficientemente mau, o Livre conseguiu fazer pior: lamentou ter sido mal interpretado pelo eterno presidente da Associação 25 de Abril e explicou, preto no branco, que só tinha oferecido os lugares com o fito de mostrar que a Iniciativa Liberal não estava interessada em marchar, Av. da Liberdade abaixo, com o resto da malta, apenas queria, como dizer, fazer um pouco de chicana política.

Enquanto isso, a presidente da Comissão Europeia, a senhora Ursula Von der Leyen, saiu do sofá turco para saudar “calorosamente o acordo sobre a Lei Europeia do Clima. O compromisso político de nos tornarmos no primeiro continente neutro em carbono até 2050 é agora um compromisso legal”, disse ela alegremente. Eu, razoavelmente céptico, gostaria de mais rigor nas palavras e nos conceitos. Preferia que, a haver tal lei, ela se chamasse Lei Europeia do Carbono. Quanto ao clima, dá-me a sensação de ser antes um fora-da-lei incorrigível.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com