Jogo Político e Jogo de Cintura

Crónica de Opinião
Terça-feira, 02 Abril 2024
Jogo Político e Jogo de Cintura
  • João Leal da Costa

A composição do novo parlamento para a próxima legislatura irá obrigar a muito jogo político por parte do próximo governo. Tendo em conta que o PSD não planeia qualquer coligação com o Partido Socialista ou com o Chega, caberá ao governo ter a capacidade de governar bem, encontrar as soluções para os problemas do País. Se o conseguir fazer aliado a umas eventuais sondagens mais altas para o PSD, não teremos eleições tão cedo quanto alguns pensam. O crescimento do Chega deveu-se precisamente à má governação dos últimos anos que causaram problemas sérios em diversas áreas, desde a educação, aos serviços públicos, à saúde ou à habitação. Mais de um milhão e cem mil portugueses manifestaram o seu descontentamento desta forma, demonstrando, claramente, que os últimos governos, especialmente o último não resolveu os problemas do País nem mostrou que o caminho traçado o iria fazer. No entanto, estes 50 deputados eleitos deram um primeiro sinal na eleição do presidente da assembleia da república, o de que palavra dada não é palavra honrada. O PSD geriu mal a comunicação e isso serviu prontamente de motivo para o Chega semear o caos. Seguirá esta estratégia para que possa depois afirmar que são o único partido que resolve o caos da governação. O governo tem assim de apresentar propostas de resolução dos problemas do nosso País que sejam, de alguma forma, próximas das soluções reivindicadas pelos restantes maiores partidos, para correrem menos riscos de serem vetadas na assembleia. PS e Chega não quererão vetar propostas que resolvem os problemas que eles próprios apregoam, caso contrário os seus eleitores podem muito bem virar-lhes as costas. Enfim, com alguma astúcia o governo poderá durar pelo menos dois anos.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com