Mais uma remodelação de Costa

Nota à la Minuta
Quarta-feira, 30 Novembro 2022
Mais uma remodelação de Costa
  • Alberto Magalhães

Com a demora a que já nos habituou, António Costa lá demitiu os dois secretários de Estado, da Economia e do Turismo, que há meses se tinham mostrado insuportavelmente desleais para o seu ministro, António Costa Silva. Tendo transitado do anterior Governo e do ministro Vieira da Silva, foram herdados pelo actual ministro da Economia, que os aceitou com demasiada ingenuidade. Julgaram ambos que o ministro desfeiteado seria forçado a abandonar o executivo, mas enganaram-se. António Costa preferiu manter o independente “genial”, quanto mais não seja para fazer figura de corpo presente e abrilhantar um governo razoavelmente cinzento.

Costa Silva, que já mostrou conhecer a dificuldade de ter razão antes de tempo, defendia a baixa do IRC em dois ou três pontos percentuais e viu-se violentamente contraditado pelos seus, agora demitidos, secretários de Estado, mas também – e isto tem a sua graça – por dois outros ganhadores da remodelação de ontem, António Mendonça Mendes e Fernando Medina. O primeiro ascende a adjunto do primeiro-ministro, o ministro das Finanças vê reforçado o seu ministério com mais uma secretaria de Estado, a do Tesouro.

Enfim, em oito meses de governo, já se contam as demissões de seis secretários de Estado e uma ministra. O caso poderia ter algum impacto político, não fora a vitória da equipa ‘Portugal’ contra o Uruguai e a consequente passagem do país aos oitavos de final do campeonato do mundo. Muito à frente da Roménia.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com