Morreu Max von Sydow

Nota à la Minuta
Terça-feira, 10 Março 2020
Morreu Max von Sydow
  • Alberto Magalhães

 

 

Max von Sydow nasceu em 1929 e morreu ontem. Participou em mais de 160 filmes. Com o anúncio da sua morte, sucederam-se as menções à sua participação na Guerra dos Tronos, como ‘corvo dos três olhos’, ou num dos episódios da saga Star Wars, num dos filmes de James Bond, Nunca Mais Digas Nunca, ou no Relatório Minoritário de Steven Spielberg. Muitas menções também ao seu protagonismo em O Exorcista, que o elevou ao estrelato de Hollywood, em 1973, ao papel de assassino profissional em Os Três Dias do Condor, realizado em 1975 por Sydney Pollack, e às suas aparições em Duna, de David Lynch, em 1984, e Ana e as Suas Irmãs, de Woody Allen, em 1986.

Para mim, porém, Max von Sydow, será sempre, sobretudo, o cavaleiro medieval Antonius Block, que volta de uma Cruzada com o seu escudeiro, qual D. Quixote e Sancho Pança, para encontrar a devastação da Peste e jogar xadrez com a Morte, tentando ganhar tempo sobre ela, na busca de algum sentido para a vida. O filme, O Sétimo Selo claro, é de Ingmar Bergman, rodado em 1956, e revela a angústia do realizador face à hipótese de aniquilação da humanidade, por via de hecatombe atómica.

Bergman dirigiria Max von Sydow em mais 10 filmes, com interpretações especialmente impressionantes em A Fonte da Virgem, de 1960, e A Hora do Lobo, de 1968, sem esquecer o seu pequeno papel nesse fantástico filme sobre o envelhecer, Morangos Silvestres, obra-prima do mestre.

Max von Sydow nunca ganhou um Óscar, mas Franz Kafka também não ganhou o Nobel.

 

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com