Na política o que parece é!

Crónica de Opinião
Quarta-feira, 27 Março 2024
Na política o que parece é!
  • José Policarpo

O partido social-democrata foi o partido mais votado nas eleições de 10 março e, por isso, tem o direito de apresentar uma candidatura à presidência da assembleia da república. Porém, o PSD obteve uma maioria muito relativa e se pretende liderar o futuro Governo com alguma estabilidade política terá que, fazer algumas cedências, e estabelecer muitos compromissos.
O impasse na eleição do presidente da assembleia república demonstra uma grande inabilidade na concretização de entendimentos. Se o partido chega pretende fazer prova de importância, o PSD não deve criar na opinião pública falta de clareza nas suas posições. O dia de ontem correu muito mal ao primeiro-ministro indigitado.
Se é certo que Luís Montenegro na campanha eleitoral afirmou que, não é não, o resultado das eleições veio demonstrar que está obrigado a fazer compromissos com as forças partidárias que lhe possam viabilizar as suas políticas. De contrário, o fracasso e o falhanço serão as regras.
Ora, LMN terá que, falar ao país e explicar de forma clara, o que pensa e o que vai estabelecer para concretizar as suas metas, nomeadamente, com quem vai negociar para garantir a eleição do seu candidato. O que não poderá acontecer é ficar refém de quem quer que seja, sob pena de entrar numa espiral de instabilidade política sem retorno.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com