Notícias de ontem

Nota à la Minuta
Terça-feira, 09 Março 2021
Notícias de ontem
  • Alberto Magalhães

 

 

Ontem, o dia foi pródigo de notícias. O Papa Francisco regressou a Roma, depois de uma histórica viagem à terra de Abraão e de um encontro ecuménico com o, geralmente inacessível, ayatollah Ali al-Sistani. Lula da Silva viu um juiz do Supremo brasileiro anular as suas condenações no processo Lava Jacto, abrindo a hipótese de se poder candidatar, nas próximas presidenciais, contra Bolsonaro e, quem sabe, contra o próprio juiz que o condenou.

Em Portugal, foi a reunião do Infarmed que dominou as atenções. Parece que, finalmente, os “especialistas” fizeram a vontade a António Costa e chegaram a um “consenso científico”, consubstanciado num plano de desconfinamento com metas que, na prática, fazem a vontade ao primeiro-ministro e ao Presidente da República, arrastando a abertura de quase tudo para depois da Páscoa, com a excepção, talvez, de creches, jardins de infância e, digo eu, se tivermos a sorte, do 1º ciclo do básico.

Mas a notícia mais espantosa do dia, ainda sobre o desconfinamento das crianças, refere que o Governo tenciona gastar 20 milhões de euros em testes rápidos, para educadores de infância, auxiliares, professores, funcionários e alunos (estes só do secundário), mas apenas os de estabelecimentos públicos ou pertencentes a IPSS, deixando de fora os colégios privados. Espantoso, que um Governo que diz defender o SNS, constitucionalmente universal e tendencialmente gratuito, anuncie que, para além dos alunos, os profissionais dos colégios privados não terão direito a testes gratuitos. Como medida de Saúde Pública, não está mal pensada: os professores dos ricos que paguem a crise. O Presidente da República toma hoje posse.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com