O absurdo tem limites!

Crónica de Opinião
Quarta-feira, 16 Outubro 2019
O absurdo tem limites!
  • José Policarpo

 

 

Escrevo esta crónica no final da tarde de terça-feira. No dia de hoje passei de automóvel pela avenida da Malagueira, para quem não consegue identificá-la é aquela que serve também as instalações da Junta da Malagueira/ União de Freguesias da Malagueira e Horta das Figueiras.

Vem isto a propósito da quantidade de ervas que os passeios dessa avenida apresentam. A cidade está descuidada, mas é tão evidente que não queria acreditar. Estavam uns senhores sentados nuns dos bancos que aí existem e com aquele cenário descuidado a envolve-los, mais parecia uma daquelas fotografias tiradas numa cidade bombardeada do médio oriente, que entram nas nossas casas emitidas pelos noticiários da televisão.

Na verdade, a cidade de Évora nunca teve os espaços públicos tão votados ao descuido. Não conheço o motivo deste desleixo, porém a situação é muito preocupante para que se mantenha tal e qual. A cidade de Évora vive sobretudo da sua imagem e se não for cuidada e tratada adequadamente, todos perderemos com isso, direta ou indiretamente. Há menos conforto para aqueles que decidiram aqui viver e aqueles que a pretendem visitar, seguramente, serão menos.

Por outro lado, acho absolutamente inconcebível que o presidente da Junta de Freguesia da Malagueira não consiga mobilizar os meios adequados para que, pelo menos, os espaço que envolve o edifício onde está instalada a junta, se mantenha, dignamente, limpo.

Dito Isto, o presidente da Câmara Municipal de Évora com a colaboração dos presidentes de junta das freguesias urbanas do concelho têm que deitar, todos, mãos à obra e limparem a cidade, porque foi para isso que foram eleitos.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com