O dilema do turismo

Nota à la Minuta
Sexta-feira, 10 Julho 2020
O dilema do turismo
  • Alberto Magalhães

 

 

Por coincidência, à nota de hoje, a última desta temporada (depois logo se vê), calhou ser a octocentésima. Elaboradas quase sempre no calor do acontecimento e da notícia, sem tempo para grandes pruridos literários – daí lhes chamar à la minuta – 800 Notas já pesam, sobretudo nos ouvintes. É tempo, portanto, para um descanso.

Tentar adivinhar como decorrerão estes meses de Verão é arriscado. A pandemia veio cortar, abruptamente, o esperado desenrolar do ciclo anual das estações. O desabar catastrófico do sector turístico, aparece neste momento como uma das preocupações maiores a curto prazo. A situação aliás é terrível, seja qual for o desenrolar das decisões dos países europeus que costumavam frequentar-nos.

Pois, se nos mantiverem de quarentena teremos o aprofundar da crise e, sobretudo no Algarve, mas também no resto do país, um prejuízo arrasador. Mas se, porventura, ingleses e franceses, belgas e espanhóis, resolverem fazer férias cá dentro, teremos, como se viu com os miúdos holandeses em viagem de finalistas, no Algarve, um sério problema de brutal desconfinamento.

Queremos mesmo uma invasão turística descontrolada? Sim, responderão aqueles cuja vida depende disso. Mas, dirão os demais, já pensaram nas consequências para a saúde pública (e depois para a imagem de Portugal) se essa invasão, sobretudo se tiver muito de gente jovem, se vier a concretizar? Boas férias, para quem as tiver. Saúde para todos.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com