O Papa Francisco e os casais homossexuais

Nota à la Minuta
Quinta-feira, 22 Outubro 2020
O Papa Francisco e os casais homossexuais
  • Alberto Magalhães

 

 

O Papa Francisco, soube-se ontem, afirma, num documentário sobre o acompanhamento pastoral da comunidade LGBT, que os homossexuais “são filhos de Deus e têm direito a uma família”, pedindo que os países criem uma lei de união civil que os proteja legalmente, como aos casais heterossexuais em união de facto, e conceda a cada um direitos como familiar mais próximo, em caso de doença ou morte do outro.

No entanto, o chefe da Igreja Católica mantém-se contra o casamento de pessoas do mesmo sexo, reservado – segundo antiquíssima doutrina – à união entre um homem e uma mulher, com a finalidade de gerar descendência.

A defesa da legitimidade e oportunidade de uma união civil entre pessoas do mesmo sexo pelo Papa Francisco, aprofunda o caminho da aceitação das pessoas homossexuais pela comunidade católica, mas vai continuar a defrontar-se com muitas resistências dos sectores mais tradicionalistas. Lembremos que o Papa emérito, Bento XVI, não concebia a aprovação do comportamento homossexual, quanto mais o reconhecimento legal das uniões homossexuais.

Esperemos, por outro lado, que a reserva que Francisco faz da palavra e da instituição “casamento”, não seja entendida, por sectores mais activistas, como uma manifestação de homofobia. Seria uma injustiça.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com