O pior de todos é aquele que não quer ver!

Crónica de Opinião
Quarta-feira, 26 Setembro 2018
O pior de todos é aquele que não quer ver!
  • José Policarpo

 

Quem anda a pé pelas ruas e travessas da cidade de Évora, mas de olhos bem abertos, poderá constatar que são muitos os turistas que apresentam
o semblante de desorientação, mesmo quando se fazem acompanhar do mapa da cidade. Não são poucas as vezes que perguntam onde fica um
determinado monumento, estando a meia dúzia de metros do mesmo.

Na verdade, esta situação há muito que é assim. O facto de o centro histórico ter sido classificado património da humanidade há mais trinta
anos, não foi suficiente para sensibilizar as entidades que tutelam as questões da sinalética, à cabeça a Câmara Municipal.

A sinalética é instrumental, não será necessário ser muito atento para o entender, para uma boa visita a qualquer cidade, lugar ou local. Por isso,
as entidades competentes nesta matéria deveriam convergir o mais rapidamente possível para dotarem a cidade de Évora, com uma sinalética
ao nível das cidades espanholas, para não remeter a questão para sítios mais longínquos…

O turismo tem uma importância muito significativa para economia local.

Basta, para tanto, verificar o aumento do número de camas que foi incrementado, como, também, o número de estabelecimentos ligados à
restauração e similares. É, portanto, inquestionável a importância desta atividade económica para o município de Évora, empresas e trabalhadores. Por isso, saibamos preservar a nossa “galinha dos ovos de ouro”.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com