O poder destrutivo da estupidez humana

Nota à la Minuta
Sexta-feira, 18 Fevereiro 2022
O poder destrutivo da estupidez humana
  • Alberto Magalhães

 

 

No que respeita ao combate à pandemia, a estupidez vai prevalecer, no bastião do Governo e seus conselheiros, até ao fim. Para compreender a questão em profundidade, há que ler um pequeno mas sábio livro de Carlo Cipolla, intitulado “As Leis Fundamentais da Estupidez Humana” e atentar na 5ª Lei que diz o seguinte: “Uma pessoa estúpida é o tipo mais perigoso de pessoa que existe”.

Então não é que, a partir de agora e finalmente, poderemos bafejar amigos e desconhecidos em bares e discotecas, livres da antipática máscara que nos corta o fornecimento de oxigénio e nos impede a leitura recíproca das expressões faciais? Mas em contrapartida, não é que, numa decisão no mínimo imbecil, mas tão imbecil que chega a ser criminosa, o Governo continua a impor a máscara às nossas crianças, jovens e professores, dentro das salas de aula.

Diz o presidente da Associação Nacional de Directores de Escolas Públicas, Filinto Lima, que embora compreenda os inconvenientes da máscara, acredita “na ciência e nos especialistas”. Que miséria de especialistas, incapazes de terem uma visão global da situação de aprendizagem, cegos e surdos ao contexto humano da escola, lidando com pessoas como lidariam com rebanhos de ovelhas, com olhos só no vírus e, claro, nas suas reputações. É a comunicação que fica arruinada, estúpidos. Conseguirão um dia imaginar o prejuízo que as máscaras, a telescola e os isolamentos, trouxeram a centenas de milhares de crianças e adolescentes? Comparado com isso, as mazelas (raras) da Covid-19, são trocos. E os pais? Vão continuar a ignorar a 4ª Lei Fundamental da Estupidez? Começa assim: “As pessoas não-estúpidas subestimam sempre o poder destrutivo dos indivíduos estúpidos…”. Tomem cuidado. Defendam os vossos filhos.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com