O som do sofrimento

Crónica de Opinião
Sexta-feira, 23 Dezembro 2022
O som do sofrimento
  • Rui Mendes

 

 

Estamos na época do Natal. Uma época em que se evocam os símbolos do Natal, em que se relembram tradições, em que mais apelamos aos valores cristãos, e em que mais pedimos pela paz e pela fraternidade.

Só que este Natal vai ser diferente.

Este Natal não será como tantos outros. Por uma razão que preocupa sobremaneira o mundo inteiro, e que persiste em continuar. Porque na Europa existe uma guerra que se iniciou em clara violação da Carta das Nações Unidas, em que a Rússia invadiu um Estado soberano.

A guerra na Ucrânia iniciou-se a 24 de fevereiro e, por isso, já tem uma duração de 10 meses. Com um nível de destruição brutal e com o sofrimento de todo um povo que não cedeu aos interesses imperialistas russos, e tem-se mantido heroicamente na defesa e reconquista do seu território.

Pese embora a guerra aconteça em território ucraniano ela afeta globalmente o mundo e terá efeitos por muitos e muitos anos.

No mês passado o Papa Francisco escreveu uma carta ao povo ucraniano mostrando toda a sua solidariedade e dizendo que:

“Dentro de algumas semanas será Natal e o som do sofrimento será sentido ainda mais.”

Chegados ao Natal sentimos mais o sofrimento do povo ucraniano e mais ainda lhes devemos reafirmar o apoio, quer pela força com que têm enfrentado uma superpotência, mas também pelo exemplo que já mostraram ao defenderem os seus valores, os seus ideais, o seu território.

Tanto mais que os ucranianos estão também a defender a Europa, têm sido eles que têm parado os russos, pelos que o mundo livre lhes ficará em dívida. Talvez assim os russos percebam que não lhe será possível ocupar territórios sempre que assim o entenderem. Talvez assim percebam que esse tipo de atitudes lhes trará fortíssimos problemas, quer externos, quer internos.

Esta é uma época de paz, de fraternidade e de esperança. E se não conseguimos ainda atingir a paz, pelo menos tenhamos esperança que no próximo ano a guerra termine e que o mundo reduza os níveis de tensão entre países, porque a estabilidade mundial é essencial para a convivência dos povos.

A paz será sempre um objetivo. Mas a paz pela qual os ucranianos tanto lutam. Nós devemos reafirmar mais uma vez que estamos com os ucranianos e que, nesta época, como foi dito por Sua Santidade, o som do sofrimento será sentido ainda mais.

 

Para todos vós Um Santo Natal

Até para a semana

Rui Mendes

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com