Os abusos de crianças na igreja católica

Nota à la Minuta
Quinta-feira, 28 Fevereiro 2019
Os abusos de crianças na igreja católica
  • Alberto Magalhães

 

 

No domingo passado, o Papa Francisco encerrou uma cimeira de cerca de 200 líderes da igreja católica que, durante quatro dias, debateram o flagelo dos abusos sexuais infantis praticados por membros do clero. No discurso de encerramento, Francisco salientou que, sendo certo que a maior parte dos abusos se passam no interior das famílias, isso não diminui a sua monstruosidade dentro da Igreja.

Embora compreenda as dificuldades que o Papa Francisco terá enfrentado para conseguir realizar esta cimeira, já não posso acompanhar os superlativos encómios que, por isso, tem merecido. É que, ao mais alto dirigente da igreja católica, não restava mesmo outro caminho. Por todo o mundo, o cerco apertava-se e vai continuar a apertar-se. A sensibilidade contemporânea coloca o abuso sexual de crianças no topo dos crimes graves. Mal seria que a hierarquia católica desprezasse a obrigação de denunciar os criminosos à justiça civil e de os punir e neutralizar internamente.

Também em Portugal, mais tarde ou mais cedo, se levantará o véu que tem encoberto os abusos sexuais de crianças no seio da igreja católica. Saber-se-ão então os nomes dos criminosos, mas também o dos seus encobridores, nem mais nem menos que seus cúmplices.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com