Os idiotas úteis

Nota à la Minuta
Terça-feira, 01 Fevereiro 2022
Os idiotas úteis
  • Alberto Magalhães

 

 

Julgava eu, ontem, que o fortíssimo castigo imposto pelos seus eleitores ao BE sobretudo, mas também ao PCP, os levariam a perceber, finalmente, o disparate que terão cometido ao chumbar o OGE de 2022. Engano meu.

Catarina Martins, reafirmou a justeza da decisão bloquista e voltou a denunciar o maquiavelismo de António Costa, único responsável pelas eleições, que terá provocado para conseguir a maioria absoluta. Por seu lado, Jerónimo de Sousa, lamuriou-se por os honestíssimos esforços de negociação e de convergência do PCP terem de Costa uma muralha de gelo e desprezo como única resposta.

Entendamo-nos. Negar o óbvio não o torna menos óbvio e António Costa não apontou nenhuma arma a comunistas e bloquistas, para os obrigar a rejeitar o Orçamento. Todos, quando votaram, sabiam – porque o Presidente avisou – que iriam provocar eleições antecipadas. Sabiam, ou deviam saber, que os seus eleitores não queriam estas eleições. Apesar disso, arriscaram provocá-las e minimizar os danos eleitorais atirando as culpas para a intransigência do PS. Acontece que fracassaram, pois o que passou para a opinião pública é que Costa já tinha cedido mais do que a prudência aconselhava às exigências dos seus parceiros.

Se não foi assim, se foram mesmo manipulados por António Costa a pularem, cegos, para o abismo, então, bloquistas e comunistas só poderão concluir que as suas lideranças se comportaram com o primeiro-ministro como autênticos idiotas úteis. Resta-lhes tirar as devidas consequências.

 

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com