Passadeiras ou barreiras

Crónica de Opinião
Quarta-feira, 20 Abril 2022
Passadeiras ou barreiras
  • José Policarpo

O conceito de passadeira estás consagrado no código da estrada e significa o local de passagem destinado aos peões. Porém, deve estar devidamente sinalizada e iluminada em nome da segurança destes, os peões.

Na semana passada foi noticiado amplamente nos órgãos de comunicação social, (locais, regionais e nacionais), que, um jovem eborense de nome Francisco Laranjeira, de vinte três anos, atleta surdolímpico, tinha sido atropelado numa passadeira junto ao complexo desportivo de Évora e, consequentemente, tinha fraturado uma perna, que o impossibilitará de participar nas próximas competições.

Na verdade, no caso deste atleta, para além da circunstância de não participar nas competições desportivas, que em si mesmo é muito traumático e desolador, terá de suportar as consequências inerentes ao facto de ter fraturado uma perna.

Com efeito, deixo aqui a pergunta: se a passadeira em questão fosse elevada e com outra sinalização, tanto vertical, como, também, horizontalmente, o acidente dar-se-ia. Não sei. Deixo isso para quem de Direito.

Contudo, por várias vezes tratei aqui e noutros fóruns a problemática do trânsito e da sinalização na nossa cidade: o estado calamitoso em que se encontra a rede viária que serve o nosso concelho e a péssima sinalização existente.

Não me quiseram ouvir e o problema continua a subsistir. Será que é necessário que alguém morra numa das nossas passadeiras para que se faça o que é necessário para debelar o problema. Espero que esse drama não

se venha a verificar, mas que se atue no sentido do interesse dos eborenses.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com